Páginas

Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 28 de março de 2014

Dois casos graves de reação a vacina contra HPV são investigados no RS.

Assim como me indignei com a reação de algumas pessoas que foram contra a vacina, não posso deixar passar em branco essa informação a seguir. 
Vale lembrar que ainda penso o mesmo sobre o fato de simplesmente não vacinar as adolescentes, no entanto, isso muda quando vejo que a vacina está trazendo complicações a saúde de algumas. Como a campanha mesmo diz "Cada menina é de um jeito, mas todas precisam de proteção", para mim essa proteção tem que acontecer sim, mesmo que seja não dando a elas a dose já que está aparecendo problemas.



O texto a seguir foi copiado na diretamente do site: do O Globo. (sem modificações)

PORTO ALEGRE – A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul está investigando dois casos graves de reação à vacina anti-HPV, que vem sendo aplicada na rede pública em adolescentes do sexo feminino entre 11 e 13 anos desde o dia 10 de março. Nos dois casos, as vítimas tiveram convulsões cerca de uma hora após receberam a primeira dose da medicação e precisaram de atendimento médico para reverter o quadro. Ambas passam bem e não correm risco de vida. No Espírito Santo, nove adolescentes passaram mal depois de serem vacinadas na escola em Cariacica.

Os dois casos no Sul foram registrados na semana passada. Um ocorreu em Caxias do Sul e outro em uma cidade não revelada do interior do Estado. Nem a idade e nem a identidade das duas meninas foram informadas pela Secretaria, que também não divulgou os casos publicamente. As reações são consideradas graves pelo Ministério da Saúde porque não há descrição na literatura médica de convulsões como efeitos colaterais após a aplicação da vacina anti-HPV.

Segundo a coordenadora do Programa de Vacinação da Secretaria, Tani Ranieri, as duas adolescentes não precisaram de internação, mas continuam sendo acompanhadas para medir a extensão do problema neurológico que apresentaram. Nenhuma delas tinha histórico de epilepsia, causa mais comum de convulsões, e necessitaram de atendimento de emergência para reverter o quadro. Segundo a coordenadora, o socorro rápido às adolescentes impediu danos maiores.

- Ainda não podemos afirmar que as convulsões foram causadas pela vacina. É necessário ter cuidado nesses casos porque o medicamento pode levar a culpa por problemas anteriores que não eram conhecidos e que foram apenas desencadeados pelo produto, o que não é a mesma coisa – advertiu a coordenadora.

A aplicação da vacina tem como meta proteger cerca de 2,5 milhões de adolescentes contra a infecção pelo HPV em todo o país – 80% da população feminina da faixa etária entre 11 e 13 anos, segundo o IBGE. Até esta terça-feira, cerca de 83 mil meninas já haviam sido vacinadas no Rio Grande do Sul. No Estado, a meta é vacinar pelo menos 206 mil adolescentes de uma população de 258 mil na faixa etária incluída no benefício.

O vírus HPV pode causar câncer de colo de útero em percentual de 0,5% a 1% das mulheres infectadas. Nos homens, o percentual de câncer de pênis é ainda menor – cerca de 0,05% dos infectados.

A vacina, que é a mesma oferecida na rede privada a um custo médio de R$ 400 por dose, é fornecida pelo laboratório norte-americano Merck Sharp & Dohme. O produto protege contra quatro cepas do vírus, considerados os mais oncogênicos dos mais de 500 tipos de HPV já identificados.

A segunda dose será aplicada a partir de setembro, seis meses após a primeira aplicação, com reforço final daqui a cinco anos. A vacinação prossegue até 10 de abril na rede pública de saúde e nas escolas públicas e privadas.



Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/dois-casos-graves-de-reacao-vacina-contra-hpv-sao-investigados-no-rs-11999347#ixzz2xGgW0J6J 
© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Religiosas tentam impedir a vacina contra o HPV

O HPV é uma doença sexualmente transmissível. HPV é a sigla dada para o vírus papiloma que está relacionado diretamente ao câncer de colo de útero.

O câncer de colo de útero atinge milhares de mulheres, perdendo apenas para o câncer de mama. A única prevenção é a mesma prevenção contra qualquer DST, é através da camisinha. 

Enfim o governo resolveu tratar esse mal e prevenir, foi elaborada a vacina contra o HPV, e será distribuída gratuitamente a jovens entre 9 a 13 anos, isso porque o governo percebeu que mais compensa prevenir do que tratar o câncer, sai mais barato para o governo tamanha é a consequência do problema.

Sabendo de tudo isso, existe um grupo de mulheres que não permitiram que suas filhas tomem a vacina. Antes de qualquer coisa quero deixar claro que respeito a opinião de todos e acho que cada um cuida como acha melhor de sua família. No entanto, assim como eu respeito a decisão que levaram a publico incentivando outras mães, quero que respeitem a minha. Deixo claro que também sou religiosa, creio em Deus e sei o que é certo ou errado, mas ainda assim, me vejo na obrigação de também expor minhas ideias.
Essas mães alegaram que com essa vacina suas filhas poderão se sentir mais a vontade de fazer sexo sem medo. E ainda completam que a melhor forma de prevenção é a fidelidade.

A fidelidade eu concordo plenamente, porém podemos abrir nossas mentes e ver que, mesmo que nós sejamos fieis, não quer dizer que seu parceiro será. Ou mesmo, seu parceiro pode ter tido outras parceiras antes de se relacionar com você e ter a doença encubada e nem saber de sua existência em seu corpo, ai a menina (ou mulher) casa e ambos mantem a fidelidade, mas ai já é tarde. O estrago já foi feito, a DST se propagou mais uma vez. Diga-se de passagem, desnecessariamente... de uma forma tão pequena, sem ter acontecido traição.

Podemos pensar também em outra situação, será que não existe alguma mulher que foi infectada por abuso sexual? Pois eu tenho certeza que sim, e tenho certeza que não adiantaria ela pedir para o agressor usar camisinha para não infectá-la com nenhuma doença. Mas aconteceu, isso porque ela não era imune, não havia se prevenido com a vacina.

E agora, será mesmo que não convém protegermos quem amamos de coisas que fogem do controle na vida? Acho que o dever dos pais é ensinar os mandamentos de Deus, ensinar a pensar em sua vida e não agir irresponsavelmente, cabe aos pais sentar e conversar sem medo e sem vergonha, mostrar que a vida sexual é natural e uma hora ou outra vai acontecer então não é preciso agir como se fosse um bicho de sete cabeças porque na rua as pessoas ensinaram o que querem, então temos que informá-los e acho até que a maior prevenção é exatamente essa, a informação correta!!

Tenho filho homem e não quero deixá-lo fora dessa campanha, ele merece cuidados, porque não sei quem passará pela sua vida, quero que ele não sofra com doenças que poderia ser imunizada e por uma decisão mal pensada não foi.

Repito que a intenção desse texto não é "bater de frente" com as pessoas que pensam diferente, é apenas fazê-las enxergar com outra ótica.

Pensem! Seus filhos merecem! O futuro deles deve ser maravilhoso e erros todos cometemos, mas se podemos ajudá-los a consertar sem maiores consequências é mais vantajoso para todos.

Vejam a imagem do jornal. Pensem e tirem suas próprias conclusões!


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Samuel a mão da esperança.

Muitas pessoas já devem conhecer a história que vou contar, mas para mim, ela foi apresentada (na verdade encontrada em pesquisas na internet) no ano passado,  é uma história muito linda, de fé e que traz grande esperança para quem lê, isso sem contar que mostra como Deus é Grandioso e que cuida de seus filhos.

Aconteceu no ano de 1999. Uma mulher grávida de 21 semanas recebe o diagnostico de que seu bebê estaria com a coluna vertebral fissurada e que iria levá-lo a óbito se não fosse retirado do útero de sua mãe. A mãe na época era enfermeira obstetra em Atlanta. Ela ficou sabendo da excelente fama do dr Joseph Bruner, e resolveu procurá-lo.
Ficou então resolvido que seria feita uma cirurgia no feto ainda dentro da barriga da mãe. O dr Bruner já havia realizado essa cirurgia antes, mas toda cirurgia é um risco, ainda mais em um feto. Na verdade o útero é retirado através de uma abertura e faz uma pequena incisão para operar o bebê, quando o médico já havia terminado, o pequeno esticou através da incisão seu pequeno e já formado braço e agarrou a mão do cirurgião com firmeza.
O médico que era tão experiente ficou em estado de choque o próprio afirma ter ficado totalmente imóvel, estagnado, perplexo com o ocorrido.
Um fotógrafo presente no local, capturou a imagem com perfeição e, essa foto, aliás o bebê, foi apelidado como Samuel a mão da esperança.

[IMG]

[IMG]

       

Você pode digitar no google essa mesma frase (Samuel, a mão da esperança) que conseguirá encontrar muitas postagens sobre o assunto.
Todas as vezes que me deparo com essa história me emociono, já que eu sofri dois abortos e um deles foi nas trompas, me pergunto será que meu amado bebê não teria tido uma chance se eu fosse mais corajosa?
Mas o fato é que sentimos Deus nessa história, como ele nos protege e se mostra presente quando mostramos confiar Nele.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

"Blood Money - Aborto Legalizado"



O filme "Blood Money - Aborto Legalizado" estreou em alguns cinemas de do Brasil (em Jundiaí não está em cartaz infelizmente), é um filme que fala sobre a grande fábrica de abortos nos Estados Unidos! É na verdade uma denuncia da enorme máquinas de dinheiro que é a indústria do aborto nos Estados Unidos, desde que a lei Roe vs. Wade foi aprovada.

Blood Money, uma produção norte-americana, dirigida por David Kyle e apresentada pela ativista do movimento de negros dos EUA, Alveda King - sobrinha de Martin Luther King Jr.

"Blood Money - Aborto legalizado" é mais uma vitória contra a cultura da morte.


Graças a Deus o movimento pró vida faz com que diminua essa realidade, mas ainda se tem muito o que batalhar. Se uma pessoa que nada teve é contra o aborto, quem sofreu um sem ter escolhido isso sente muito mais. Matar um ser que nada fez a ninguém ainda dentro do ventre da mãe, é cruel e desumano! Talvez algumas dessas mulheres, lá no futuro olharão para trás e não entenderão como puderam fazer algo tão abominante, porém fazê-las entender isso antes de agirem é muito difícil. É mais fácil "se livrar do problema", nem sequer pensam em se prevenirem, curtem "o momento" e depois eliminam de seus corpos as consequências.


Aqui não julgo pessoas que sofreram abuso sexual, porém ainda assim, é motivo de se pensar muito bem antes de agir. É um passo não tem volta. Se pararmos para pensar, a mulher levará isso em sua vida inteira e a eliminação do bebê não fará a dor diminuir. Mas isso já é uma coisa muito mais séria e que cabe a cada uma decidir. 

O aborto legalizado é apenas por motivo de risco a saúde da mãe e do bebê e no caso de estupro. Os casos fora desses são CRIME e merecem ser tratados como tal!

Assista! Divulgue! Compartilhe! Vale a pena, talvez abra os olhos de muitas mulheres!

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Menopausa.



Segundo a revista cientifica "Menopause", as mulheres na faixa de 40 a 50 anos que já estão na fase de transição, se queixam de problemas relacionados a cognição, ou seja, problemas com memória e raciocínio. A pesquisa diz que esses problemas se tornam mais acentuados no primeiro ano após sua última menstruação, disse a Neuropsicóloga e autora do estudo Miriam Weber do centro médico da universidade de Rochester EUA.

O estudo observou 117 mulheres em quatro grupos diferentes: etapa reprodutiva final, transição adiantada a menopausa, transição final a menopausa e etapa pós menopausa adiantada. Foi feito teste relacionados a transtornos de sono, depressão e ansiedade, e exames de sangue para saber dos hormônios.

As mulheres da categoria pós menopausa tiveram um resultado pior sobre aprendizagem e memória verbal e destreza motriz do que os outros grupos. Identificou-se ainda que depressão, ansiedade e dificuldades para dormir não estão relacionados com problemas de memória.

Então a pesquisadora Miriam diz que foi concluído que a deterioração cognitiva é um processo independente devido a perda do sono e a depressão, disse ainda que,mesmo que os níveis de hormônio sejam relacionados a problemas cognitivos é possível que as oscilações nesse período desempenhem um papel importante na memória dessas mulheres. O mais importante é garantir para elas que esses sintomas são normais e passageiros, concluiu a pesquisadora.



Ciclo menstrual (Foto: Arte/G1)

Fonte: http://www.diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=28015
Vale saber ainda que alimentação é uma das nossas grandes aliadas!
Fonte: http://nutricaoolistica.blogspot.com.br/2010/08/alimentacao-na-mepopausa.html

O recomendado é consultar sua nutricionista antes de iniciar qualquer dieta.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Angelina Jolie retira seios para evitar câncer.

A atriz nasceu com uma mutação em um gene que aumenta muito o risco de desenvolvimento de câncer. Segundo os médicos, com a retirada, ela reduziu de 87% para 5% o risco de ter câncer de mama.
                  

A atriz americana Angelina Jolie anunciou, nesta terça-feira (14), que se submeteu a uma cirurgia de retirada dos seios para reduzir os riscos de desenvolver câncer de mama.  A notícia provocou debate no mundo todo.

Símbolo sexual. Mulher fatal. Referência de beleza. A atriz de 37 anos que virou modelo de sensualidade não hesitou em tirar os dois seios para evitar o câncer de mama.
Angelina Jolie enfrentou as cirurgias sem alarde. Agora, veio a público dar um testemunho às mulheres que vivem o mesmo dilema. Em um artigo para o jornal New York Times, disse que não se sente menos mulher, nem menos feminina.

“Não foi uma decisão fácil”, explicou a atriz. Mas agora pode "dizer aos filhos que eles não precisam ter medo de perdê-la para o câncer".

A mãe de Angelina Jolie morreu de câncer aos 56 anos. Assim como ela, a atriz nasceu com uma mutação em um gene que aumenta muito o risco de desenvolvimento de câncer de mama e de ovário.

"Ela está na casa dos 30 anos e fez o melhor para evitar a doença", explicou a médica Judy Garder, do Instituto do Câncer Dana Farber.

Segundo os médicos, com a retirada dos seios, a atriz reduziu de 87% para 5% o risco de desenvolver câncer de mama. Ela recebeu o apoio do marido, o ator Brad Pitt.

O caso de Angelina Jolie ganhou muita repercussão mundial e provocou muito debate nos Estados Unidos.  Médicos vieram a público explicar que a cirurgia de retirada dos seios não é a melhor alternativa para a maioria das mulheres.

"Esta é uma situação especial em que os exames dela deram positivo para uma mutação genética específica", explicou a doutora Deanna Attai.

O teste é recomendado para pacientes com histórico de câncer na família. Custa o equivalente a R$ 6 mil, e nem sempre é coberto pelos planos de saúde nos Estados Unidos.

O médico João Carlos Góes, do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, alerta: na maioria dos casos, o mais recomendado é o acompanhamento com exames frequentes e o tratamento com hormônios.

A cirurgia só deve ser indicada em casos excepcionais, como os de Angelina Jolie. “Na realidade, a indicação da cirurgia profilática, ela não é imperativa. Existem outras alternativas terapêuticas, através de um anti-hormônio, um medicamento que o paciente toma por anos e também vai reduzir o risco de câncer”, afirma o médico.

Texto retirado na integra do site: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/05/atriz-angelina-jolie-retira-seios-para-evitar-cancer-e-gera-debate.html

Feliz dia das mães para você também.

Pensei muito antes de colocar essa mensagem para que eu não seja mal interpretada, mas é isso que eu acredito, mesmo a mãe que tem seu filho no céu e não tem outro aqui em seus braços, você é mãe, a partir do momento que você sentiu esse amor infinito, você é mãe!!!! Então essa mensagem é para também.